segunda-feira, outubro 24, 2005

Cavaquistão? Não, por favor!

Ao ouvir Cavaco quebrar o tabu, naquele tom ensaiado-cumó-caraças-a-tentar-parecer-espontâneo, até se me perfuraram as entranhas e misturaram os fluídos internos! Os gases invadiram-me os intestinos de tal maneira, que insuflei como um balão cheio de hélio e foram necessários 3 homens e vários metros de cabo de aço, para me baixarem do tecto e amarrarem à cama até o efeito passar, numa tempestada de flatulência muito pouco dignificante, para um rapaz da minha posição social.

Subitamente vi-me no passado, há 15 anos atrás, em pleno Cavaquistão profundo! Lá, o bolo-rei come-se de boca aberta a cuspir migalhas, como se fossem chuva e a palavra "programa" só tem um "r".

Lá, o primeiro ministro julga-se uma divindade infalível - o "Grande Timoneiro" da mitologia de Boliqueime - que "nunca se engana e raramente tem dúvidas".

Lá, o secretário de estado da cultura - cuidadosamente escolhido pela sua competência e apetência cultural - não distingue o Chopin do Quim Barreiros e pensa que ambos são violinistas clássicos já falecidos.

Lá, a maior descoberta arqueológica da Europa, nos últimos 50 anos, é despachada como sendo da autoria dos "moleiros locais" e é para ser submergida numa albufeira artificial onde, chega a dizer-se em tom que se pretende sério, se poderá fazer arqueologia subaquática.

Lá, as auto-estradas são sinónimo do desenvolvimento do oásis cavaquista, mesmo as que se desmoronam 2 dias depois da inauguração (e, por coincidência, 2 dias antes das eleições), por contraste com o deserto europeu (onde se investe noutras obras menos "estruturantes", como a educação e a formação da população, com os resultados que hoje todos conhecemos).

Foi este cavaquistão que me atingiu com a força de 20 furacões Katrina, mesmo no meio da testa...e, logo a seguir, atingiu-me outra vez!

Ao ouvir a voz inconfundível do "Professor", ao ser de novo confrontado com aquela arrogância, vinda do homem a quem podemos agradecer o "M" em "medíocre" (senão seria "economista edíocre" que, reconheço, tem muito menos musicalidade) e o "G" em "grunfo" ("o timoneiro é um runfo", não tem a mesma força que a nova versão) , voltei instantaneamente a colocar em cima da mesa a hipótese, há muito afastada, de emigrar para um país livre de Cavacos...isto antes de ir vomitar para a casa de banho!

É por isso que deixo este apelo: levem em consideração tudo o que fiz por este país e por este planeta! Não esqueçam os inestimáveis contributos que dei à arte e as descobertas científicas revolucionárias que ofereci - quase gratuitamente - à humanidade! Lembrem-se disso e NÃO VOTEM NO CAVACO!

E, se votarem e ele ganhar, juro pelo Grande Timoneiro, que governa o panteão dos deuses na celestial Boliqueime, que mando encher um Hércules C-130 com excremento de pombo chinês e bombardeio o palácio de belém! Vai ser espirrar migalhas de bolo rei até ao fim do mandato!

Deixem-me trabalhar!

12 Comments:

Blogger Pedro said...

Não faz sentido...teremos entrado noutra dimensão sem darmos conta?
Cavaco outra vez? Será o povo assim tão estupido?

2:26 da tarde  
Anonymous delphine said...

Já não lia um texto tão bom há muito, muito tempo... Tomara que todos os textos que li na faculdade chegassem aos pés deste... Beijocas, pascácio!

6:59 da tarde  
Anonymous Melissazinha said...

Apoiado!
Manda como carta aberta aos jornais.

7:02 da tarde  
Anonymous Rita said...

Li, analisei e... DIVULGUEI! Foi esta forma que encontrei para mostrar todo o meu apoio, concordância e admiração por tão sábias palavras. Bem hajas

8:59 da tarde  
Anonymous Rita, a anónima said...

Se concorresses votava em ti!!!! Sim...tenho a certeza que não comes Bolo Rei de boca aberta e cospes as migalhas por tudo quanto é sítio...Não me importava de ter um Presidente que cuspisse só o café...:-)

11:36 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Lamento mas acho que ele vai ganhar de qualque maneira. Ele já tinha ganho mesmo antes de dizer que ia concorrer. Mas também te digo, venha o Diabo e escolha. Entre as opcções... Mas a ideia do C-130 agrada-me :-)

Marisa

11:59 da manhã  
Blogger Obelix said...

Tb gostei da ideia do C-130, mas apesar dos defeitos todos, ainda é o melhor dos candidatos... Sim, vou votar nele...

4:48 da tarde  
Blogger zorg said...

Eh pá, não votava no Cavaco, nem que ele atingisse o nirvana e ascendesse a um estatudo de semidivindade! Pior: não votava no cavaco, nem k lhe trocassem o cérebro pelo do Ghandi e lhe fizessem operações plásticas em série, até ele se tornar um sósia do perfeito da Cláudia Shiffer em bikini!

5:00 da tarde  
Blogger Obelix said...

Lamento, mas o Cavaco vai mesmo ganhar... O povo português é mesmo estupido... se n fosse, o PS n tinha ganho as ultimas eleições...

12:37 da tarde  
Anonymous rita said...

Caro amigo,
O teu texto tá engracado, sim senhor. Tem uma série de ideias parvas que todas juntas se completam num único quadro. Isso tá bem feito.
Só não gosto quando as pessoas comecam a criticar só por criticar Quando criticam não só o que esteve mal, mas também o que é subjectivo, e o que não têm sequer um mínimo de informacão para criticar.
É isso que o teu texto tem a perder.
Pra mim ele é só o melhor dos candidatos. Não gosto de absolutismos e destesto a ideia de ver lá o Soares outra vez. Que imagem iremos nós passar deixando que um gajo declaradamente corrupto e já velho demais para algumas andancas volte ao poder para nos representar?

5:11 da tarde  
Blogger at1971 said...

Isto não faz sentido.
Um post sobre o cavaco e só comentadoras femeninas?!
Desde quando é que elas se preocupam com o homem de Boliqueime?

Senhoras, ide apoiar a carmelinda pereira que necessida de vossa assinatura.

5:08 da tarde  
Blogger J.P. said...

Fantástico Zorg !!
Eu também odeio o homem, só aquela voz deixa-me doente, mas cheira-me que ele vai mesmo ganhar,

9:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home